Could create table version :No database selected Covid-19 Archives - Alerta Carioca
Tag

Covid-19

Browsing

Rodrigo Pessanha relembra dias de dor inexprimível em que acompanhou a luta de Roberto, Regina e Fábio pela vida: ‘aterrorizante’ Campos — Na velocidade de um pensamento ruim, a vida de Rodrigo Pessanha Leandro foi devastada pelo coronavírus. No intervalo de 24 dias, entre 25 de julho e 18 de agosto, ele perdeu o pai Roberto, a mãe Regina e o irmão Fábio. Todos levados pela covid-19 num ímpeto avassalador, que Rodrigo ainda não conseguiu processar. Um luto atropelado por outro luto, e mais outro. “Só queria que 2020 tivesse acabado em maio, quando nasceu meu filho mais novo”, diz Rodrigo, de 35 anos, advogado como o pai.O suplício da família Pessanha Leandro começou no dia 4 de julho, quando Regina Marcia foi internada no Hospital Dr. Beda. Uma semana depois, seu marido Roberto também deu entrada na mesma unidade. Nesse tempo, Fábio, o mais velho de quatro irmãos, cuidou dos dois. Solteiro e sem filhos, decidiu…

Localidade na zona oeste concentra várias favelas que margeiam a linha do trem O bairro de Bangu passou a ser, oficialmente, o de maior número de óbitos provocados pela covid-19 no Rio, de acordo com boletim da Secretaria Municipal de Saúde da tarde-noite dessa quarta (15). São 367 vítimas registradas. Campo Grande, pela primeira vez em mais de dois meses, deixou de figurar na primeira posição nesse tópico – tem 366 mortes relacionadas ao novo coronavírus. Ambos ficam na zona oeste da capital carioca. Bangu agrupa favelas populosas, como Vila Aliança, Taquaral, Sete Sete, entre outras. Como esses lugares não têm ainda status de bairro, seus moradores são identificados como banguenses. Por várias vezes, ao longo da pandemia, a prefeitura do Rio alertou que essa região da zona oeste, especificamente Campo Grande e Bangu, estava com isolamento social abaixo do mínimo desejado para conter o avanço da doença. Ainda na…

Aliansce Sonae, Multiplan e BR Malls somam 22 processos nas últimas semanas. O volume de processos de grandes grupos de shopping centers cresceu contra lojistas pequenos e médios por causa de inadimplência contratual — com solicitações de despejos de comerciantes ou multas. É isso o que mostra levantamento feito pelo Valor na área civil dos tribunais de Justiça de São Paulo e do Rio de Janeiro. Para especialistas, isso deve ser um novo fator de pressão sobre a crise no segmento gerada pela pandemia da covid-19. Entre março e abril, foram 22 ações requeridas por Multiplan, Aliansce Sonae e BR Malls. O número é pouco expressivo ao considerar a base de lojas locadas pelos grupos, mas numa análise por cada empresa, em certos casos supera o verificado sobre o mesmo período do ano anterior. Tratam-se de casos relativos a dívidas de período anterior ao da quarentena, mas ao menos metade…

No total, 36 milhões de brasileiros solicitaram benefício durante a pandemia de coronavírus. Pagamento será feito por meio de dois aplicativos. O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, afirmou nesta quinta-feira (16) que, a partir das 18h, 9 milhões de pessoas que realizaram seu cadastro na última semana para recebimento do auxílio emergencial poderão saber se receberão, de fato, o benefício. Serão 9 milhões do total de 36 milhões que solicitaram o benefício. Conforme Guimarães, 3,5 milhões de pessoas deste total de 9 milhões receberão o depósito de R$ 600 ainda nesta quinta; 1,5 milhão, até o próximo sábado; e 4,2 milhões de pessoas, que não tinham conta em banco, terão o depósito até a segunda-feira da próxima semana (dia 20). O presidente da Caixa Econômica Federal esclareceu que o pagamento do auxílio emergencial para os brasileiros de baixa renda será feito por meio de dois aplicativos. Por meio do aplicativo…

O oncologista e empresário do setor da saúde Nelson Luiz Sperle Teich é o principal nome cotado para assumir o lugar de Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS) como ministro da Saúde. Ele se reuniu nesta quinta-feira (16/04), no Palácio do Planalto, com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Nascido no Rio de Janeiro, o médico se formou pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) e se especializou em oncologia no Instituto Nacional de Câncer (Inca). Atualmente, é sócio da Teich Health Care, uma consultoria de serviços médicos. (…) Nas últimas semanas, o oncologista tem publicado artigos na rede profissional LinkedIn sobre o coronavírus. Em um deles, intitulado “COVID-19: Histeria ou Sabedoria?”, comenta sobre a polarização que tomou conta do Brasil no momento. (…) “É como se existisse um grupo focando nas pessoas e na saúde e outro no mercado, nas empresas e no dinheiro, mas essa abordagem dividida, antagônica e talvez radical…

Cargo deve ser assumido pelo médico oncologista Nelson Teich. Brasília – Luiz Henrique Mandetta anunciou, nesta quinta-feira, que não é mais o titular do Ministério da Saúde. No Twitter, ele afirmou que foi demitido pelo presidente Jair Bolsonaro e disse que o novo coronavírus é o “grande desafio que o nosso sistema de saúde está por enfrentar”. “Acabo de ouvir do presidente Jair Bolsonaro o aviso da minha demissão do Ministério da Saúde. Quero agradecer a oportunidade que me foi dada, de ser gerente do nosso SUS, de pôr de pé o projeto de melhoria da saúde dos brasileiros e de planejar o enfrentamento da pandemia do coronavírus, o grande desafio que o nosso sistema de saúde está por enfrentar”.”Agradeço a toda a equipe que esteve comigo no MS e desejo êxito ao meu sucessor no cargo de ministro da Saúde. Rogo a Deus e a Nossa Senhora Aparecida que…

Mães de recém-nascidos também foram incluídas; especialista dá dicas de prevenção e diz que não há evidências de transmissão pelo útero O Ministério da Saúde passou a incluir a partir de abril as gestantes e as puérperas, mães de recém-nascidos, na lista do grupo de risco para o novo coronavírus. Segundo a pasta, elas estão mas vulneráveis aos efeitos da covid-19 no período de 45 dias após o parto. A decisão foi baseada em estudos e conhecimentos já consolidados sobre a atividade de outros coronavírus e do vírus da gripe. O ministério destaca que elas são mais suscetíveis a infecções em geral.PUBLICIDADE “Estudos científicos apontam que a fisiopatologia do vírus H1N1 pode apresentar letalidade nesses grupos associados à história clínica de comorbidades dessas mulheres. Sendo assim, para a infecção pelo coronavírus, o risco é semelhante pelos mesmos motivos fisiológicos, embora ainda não tenha estudo específico conclusivo”, afirma em nota. Cuidados necessários…